terça-feira, 31 de janeiro de 2012

O que é ser Glocal ?

      No próximo domingo, dia 5 de fevereiro, por ser o primeiro domingo do mês, decorrerá uma ação, aliás como previsto para todos os primeiros domingos de cada mês, na cidade de Faro (Portugal), ação esta que é Glocal.

      Esta ação é uma iniciativa do coletivo denominado “Glocal Faro” e, em colaboração com outros parceiros, organiza um Mercado de Trocas, denominado: o TrocaAqui.
      Para participar no TrocaAqui não é necessária inscrição prévia, basta aparecer, levando os produtos ou serviços que se queira trocar, como por exemplo, produtos hortícolas e alimentares, sementes, CDs, DVDs, artesanato, livros, brinquedos, etc., ou serviços como os de estética, “babysitting”, pintura, canalização, workshops/formação, animação, ou até apoio à organização do TrocaAqui.
      Este mercado de trocas permite que as pessoas possam trocar entre si bens ou serviços sem utilizar dinheiro, combatendo por esta via as situações de vulnerabilidade social, ao mesmo tempo que se sensibiliza a população para consumos mais sustentáveis.
      Os bens colocados à troca deverão ser, preferencialmente, bens auto-produzidos ou reutilizáveis e os serviços poderão ser prestados quer de forma individual quer coletiva.
      E isto é ser Glocal?
      Glocal é um novo termo resultante da fusão de “Global” e “Local”. Em inglês existe o termo “Glocalisation”, isto é, “Glocalização” e refere-se ao indivíduo, grupo, divisão, unidade, organização ou comunidade que está motivado e capacitado para pensar globalmente e agir localmente.
      A “Glocalização”, por sua vez, tem por objetivo que as pessoas tenham em atenção a saúde do planeta no seu todo e conformem a sua ação em medidas concretas, com esse propósito global, nas suas próprias comunidades e cidades, isto é, que apliquem os objetivos globais a nível local.
      O coletivo Glocal Faro nasceu no passado mês de dezembro, na sequência de uma vigília, a par de muita outras realizadas pelo planeta, na qual se apelava a um acordo “a sério”/”Pra Valer”, para travar de facto as alterações climáticas.
      O facto de os dirigentes mundiais, então reunidos em Copenhaga, terem fracassado no assumir dos compromissos necessários, só tornou ainda mais evidente a urgência do empenhamento dos cidadãos, na exigência das medidas que têm de ser tomadas à escala global mas também no que é já possível ir fazendo à escala de cada localidade, de cada um, no seu dia-a-dia. Assim nasceu o Glocal Faro, um grupo informal de cidadãos que têm tais objetivos e dizem: «A nossa ideia é que, em conjunto, podemos contribuir para que Faro se prepare para lidar com o desafio das alterações climáticas e das alterações energéticas. Para que seja uma cidade mais “sustentável” e “amiga do ambiente”. E também mais “amiga das pessoas”, mais promotora da saúde, do bem-estar e qualidade de vida de todos os aqui habitam. As temáticas possíveis são muitas: dos transportes à alimentação, da energia à reciclagem, da gestão da água ao urbanismo, etc.»
      Mais info na ligação permanente à “Glocal Faro” na coluna dos “Sítios a visitar”.


segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Mahatma Gandhi

      Num dia assim como o de hoje, 30 de janeiro, mas do ano de 1948 (há 64 anos), morria Mohandas Karamchand Gandhi (1869-1948), mais conhecido no Mundo por Gandhi ou Mahatma Gandhi, significando “Mahatma” “Grande Alma”, em sânscrito (língua clássica da Índia; uma espécie de Latim asiático).
      Gandhi foi um grande revolucionário e foi responsável pela independência da Índia em relação ao Reino Unido e revolução que iniciou e concluiu, apesar de ter sido completamente avassaladora, foi pacífica, isto é, não violenta.
      Vegetariano, praticava com frequência o jejum, todas as semanas tinha o seu dia sem fala em que permanecia mudo e dizia coisas assim: «Nós devemos ser a revolução que queremos ver no Mundo».
      Baseou a sua ação revolucionária no princípio do protesto e da desobediência civil não violenta, porque, como dizia: «Não existe um caminho para a paz; a paz é o caminho».
      Albert Einstein diria sobre Gandhi: «As gerações futuras terão dificuldade em acreditar que um homem como este realmente existiu e caminhou sobre a Terra.»

domingo, 29 de janeiro de 2012

A Rápida Propagação

      «A ignorância propaga-se mas rapidamente que a inteligência.»
      Will Durant (1885-1981)
      Filósofo, historiador e escritor norteamericano, que se empenhou em dar forma ao que chamava a “História Integral”, opondo-se à exacerbação da especialização histórica, isto é, ao culto da especialização. A sua maior obra “A História da Civilização” pretende ser uma biografia detalhada da civilização (ocidental), sem perder o bom senso, incluindo não apenas as guerras, movimentos políticos e grandes biografias, mas também os elementos culturais, elementos e movimentos artísticos, filosóficos e religiosos, bem como a ascensão e impacto dos meios de comunicação de massa.
      O objetivo foi o de ampliar o entendimento da existência humana, tanto do ponto de vista de suas fraquezas, como da sua perversidade. Durant reprovava a estreiteza da vertente histórico-social que hoje é conhecida por eurocêntrica, comentando e identificando no seu livro “Nossa Herança Oriental” que a Europa foi apenas uma parte irregularmente projetada da Ásia, ou seja, a Europa foi uma colónia sociocultural da Ásia. Will queixou-se especialmente com relação ao provincianismo das nossas tradições históricas que começaram com a Grécia e preteriram a Ásia, resumindo a sua história a apenas uma linha, mostrando que este foi um dos maiores erros da nossa perspetiva e inteligência.

sábado, 28 de janeiro de 2012

Ação Policial No Pinheirinho

      No vídeo abaixo podes ver as imagens captadas num dos momentos em que a polícia militar ataca os moradores do Pinheirinho num alojamento provisório cedido pela Prefeitura de São José dos Campos para abrigar os moradores desocupados do Pinheirinho.

      Neste alojamento provisório estavam famílias inteiras, com crianças, idosos e pessoas portadoras de necessidades especiais. Uma criança foi levada para a ambulância, enquanto a polícia continuava a atirar bombas para os moradores.
      Os cerca de 10 mil trabalhadores pobres que ocupam desde 2004 um terreno na cidade de São José dos Campos, São Paulo (Brasil), tentam resistir à ação de reintegração de posse do terreno onde se encontram instalados, terreno este que pertencerá à massa falida da empresa “Selecta SA”, empresa que ficou a dever cerca de 10 milhões à prefeitura de São José dos Campos. Os moradores ergueram barricadas, improvisaram armas e escudos e prometeram enfrentar a polícia caso o despejo forçado fosse, de facto, levado a cabo, o que veio a acontecer.
      No início da manhã do passado dia 22 de janeiro, mais de 2 mil policiais e guardas-civis metropolitanos chegaram ao local com um aparato de guerra. Houve vários feridos e pessoas detidas. Os moradores da ocupação falam em mortos e pessoas desaparecidas. A Guarda Municipal usou balas letais contra a população. O advogado do movimento, António Donizete Ferreira, o Toninho, e o presidente do Sindicato dos Condutores, José Carlos, foram feridos com tiros de bala de borracha e bombas de gás lacrimogéneo, houve até crianças feridas atendidas em Unidades de Pronto Atendimento (UPA). Os fornecimentos de água, energia elétrica e telefone foram cortados na região.
      A população dos bairros vizinhos está igualmente revoltada com a ação da polícia realizada durante todo o dia. A população vizinha rebelou-se atirando pedras contra os soldados. Revoltada, a população também incendiou veículos.
      Os moradores do Pinheirinho resistiram com bravura e coragem, como disseram que fariam. Mas as pedras e os paus usados pelos manifestantes contra a tropa de choque, que respondeu com tiros de bala de borracha e bombas de gás lacrimogéneo não foram suficientes para os deter. No entanto, a resistência foi uma importante lição de coragem e determinação, constituindo um exemplo para todos os trabalhadores em luta, não só no Brasil, mas em todo o Mundo.


sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

As Visitas Deste Blogue

      O Centro de Comunicação Social do Santuário de Fátima veio a público anunciar em comunicado que a página do santuário de Fátima (www.fatima.pt), regista uma média de mais de 260 mil visitas por mês.
      Ou seja, há mais de 260 mil almas que mensalmente acedem àquele sítio, enquanto a este blogue e aos demais do grupo acedem mensalmente cerca de 10 mil almas penadas.
      Como se explica esta tão grande diferença, tendo em conta que aquele sítio engana as pessoas e este as elucida? Por que será que as pessoas gostam de ser enganadas?
      De acordo com os dados anunciados os visitantes totalizam a média mensal de 266.500 e não são apenas portugueses, mas também brasileiros, italianos, espanhóis, italianos, estado-unidenses, polacos, franceses, alemães e argentinos, por esta mesma ordem de grandeza de origem dos acessos.
      Aquele sítio está disponível em seis idiomas (português, inglês, italiano, espanhol, francês e polaco), pelo contrário, este blogue e os demais do grupo estão disponíveis apenas na língua portuguesa. Será este o motivo da discrepância das visitas? Certamente que não, uma vez que os maiores acessos àquele sítio são efetuados desde Portugal e do Brasil, precisamente como os leitores deste blogue e do grupo. Então o que será? Será mesmo que as pessoas preferem o ilusório? O sonho? A mentira?
      Do comunicado consta ainda que no ano passado, o mês com o maior número de acessos foi o mês de maio, com um recorde de 410.513 visitas, 56.186 das quais no dia 13, dia daquele mês em que se assinalam as aparições de Fátima. Ora aqui está um bom motivo para obter recordes de visitantes, ter um mês e dia especial, coisa que este blogue, bem como os demais, não têm. Será necessário criar o dia especial da aparição Info-Dia ou do SabeMais? Ou um dia concreto de comemorações pelo também aparecimento?
      No comunicado consta ainda que: "O aumento muito significativo do número de visitas a esta página regista-se de forma crescente desde que o serviço de transmissão em direto “on-line” a partir da Capelinha das Aparições 24 horas por dia passou a ser disponibilizado, a 1 de janeiro de 2009". Ora bem, aqui começamos a ver que este blogue não tem qualquer hipótese de concorrer com aquele sítio. Aqui não há capelinha de aparições nem transmissão em direto do que aí se passa. Assim, poderemos concluir que ou este grupo informativo passa a incluir uma capelinha onde apareça algo ou não tem qualquer hipótese.
      No comunicado consta ainda que os maiores acessos se registam entre as 17:00 e as 22:00, verificando-se que os picos de maiores visitas, em 2011, ocorreram, quase invariavelmente, entre as 18:00 e as 19:00, altura que abrange a recitação diária do rosário. Por este dado concluir-se-á que também não dispõe este blogue de recitação diária de qualquer rosário, tendo noção que os visitantes do grupo são muito mais noctívagos, acedendo as blogues e demais sítios, normalmente muito mais pela noite dentro.
      Tendo em conta as diferenças e limitações acima mencionadas, que alterações sugeres sejam introduzidas no blogue para obter mais visitantes? Deixa o teu comentário ao artigo. Diz o que te vai na alma. Queres uma capelinha? Queres ler isto noutras línguas? Queres que te conte histórias muito imaginativas e falsas? Sugere o que quiseres.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Folk The Banks

      «Folk the Banks» é o título da primeira coletânea de música a sair diretamente do movimento anti-capitalista «Ocupar Londres», que há 100 dias assentou acampamento na capital britânica.
      O espírito irreverente dos anos 1970 é reproduzido no grafismo do artista plástico Jamie Reid, famoso por ter desenhado a capa do disco «God Save the Queen», o segundo single da banda “Sex Pistols”, grupo icónico do movimento punk.
      Na lista de participantes estão os músicos Ani DiFranco, Tom Morello, Tao Seeger, Billy Bragg e Sam Duckworth, também conhecido pelo nome artístico «Get Cape. Wear Cape. Fly.» Todos estes artistas já visitaram e atuaram no acampamento que o movimento mantém junto à Catedral de São Paulo, em Londres, desde 15 de outubro de 2011. Agora aceitaram colaborar com a “Occupation Records”, a nova editora criada por um grupo de pessoas do movimento que se auto-intitula “Coletivo 45 Revoluções Por Minuto”.
      Adam Jung, um dos membros, sustenta que «muita da indústria musical tem raízes nos movimentos de justiça social», invocando os exemplos da Motown Records e a ligação de Billy Bragg à greve dos mineiros britânicos de 1984-85. Garantiu ainda que, mesmo que sejam forçados a desmontar o acampamento junto à Catedral onde continuam dezenas de tendas, «o movimento continuará a crescer».
      Está previsto que o disco saia em versão digital em meados de fevereiro e, mais tarde, em formato CD e vinil. As receitas reverterão para o movimento «Ocupar» no Reino Unido e no resto do Mundo.
      As próximas semanas serão cruciais para este projeto, que pretende angariar 20 mil libras (cerca de 24 mil euros) entre apoiantes do «Ocupar Londres» e através do sítio «Sponsume».
      O movimento, responsável pelas ocupações de uma segunda praça pública e de um edifício em Londres, tem organizado, ao longo dos últimos três meses, palestras, concertos e outros eventos culturais. Tem também promovido a publicação do «Occupied Times of London», um jornal gratuito que publicou na passada sexta-feira a nona edição.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

El Incontrolado

      Num dia como o de hoje mas do ano de 1938, via a luz em Espanha o primeiro número – e o único hoje conhecido – do periódico “El Incontrolado”, uma publicação anarquista clandestina com textos assinados sob pseudónimos, contendo em destaque o artigo “Por que somos Anarquistas”.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Kotoku

      Num dia como o de hoje, do ano 1911, o governo japonês assassinava Shusui Denjiro Kotoku (1871-1911).

      Kotoku foi um anarquista japonês que teve um papel fundamental na introdução do anarquismo, enquanto filosofia política, no Japão, no início do século XX. O seu trabalho consistiu na tradução de obras de anarquistas europeus contemporâneos, como Piotr Kropotkin, para a língua japonesa. Foi um jornalista libertário e um mártir do anarquismo no seu país já que foi injustamente executado por traição pelo governo japonês por seu suposto envolvimento num episódio que ficou conhecido como o incidente Kotoku.
      Kotoku defendia a ação direta em vez das vias parlamentares e o sufrágio universal como forma de atingir os objetivos políticos. Esta posição veio a gerar um choque em muitos dos seus companheiros provocando uma divisão entre os anarquistas, comunistas e social-democratas japoneses do movimento operário.
      Ainda que na altura a maioria dos anarquistas japoneses preferissem os meios pacíficos, como a difusão de propaganda, muitos outros passaram a empregar ações violentas como meio de alcançar a revolução e o comunismo libertário ou, pelo menos, golpear o Estado e as autoridades.
      Como reação, o governo passou a reprimir as publicações e as organizações, como o Partido Socialista do Japão, aprovando a"Lei Policial da Paz Pública", que proibiu as organizações sindicais e as greves, estes são dois exemplos da nova tendência no Japão. Contudo, o único incidente grave foi quando quatro anarquistas foram detidos por posse de material explosivo. Ainda que as ações não tivessem sido levadas a cabo, em 18 de Janeiro de 1911 vinte e seis anarquistas foram declarados culpados por complô para assassinar o imperador, ainda que somente quatro dos detidos estavam comprovadamente envolvidos num projeto de atentado contra a vida do Imperador.
      Kotoku foi condenado, junto com outros 10 companheiros, em 24 de janeiro de 1911. A sua companheira (Kanno Suga) foi também executada no dia seguinte, sem quaisquer provas ou julgamento. Este episódio ficou conhecido como Incidente Kotoku entre os anarquistas, e Incidente da Alta Traição pelo governo.
      Kotoku tinha 39 anos quando foi executado e faz hoje 101 anos de tal acontecimento que é sempre necessário recordar.
      A seguir está uma imagem da época onde constam as fotografias dos doze companheiros executados no Incidente Kotoku.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

O Suicídio das Baleias

      São quase uma centena de baleias (99), as baleias-piloto que foram encontradas encalhadas na Golden Bay, na ilha Sul da Nova Zelândia. Dessa centena de animais 22 já morreram.
      Um piloto de avião, ao sobrevoar a zona, alertou para um grupo de baleias que se dirigiam inexplicavelmente e perigosamente para terra. Acorreram ao local funcionários do Departamento de Conservação local que tentaram, em vão, reorientar os animais confusos que, não tendo respondido aos seus estímulos, ficaram presos numa zona de águas pouco profundas.
      Eram 70 funcionários do aludido departamento estatal auxiliados por inúmeros voluntários de uma organização neo-zelandesa que se dedica a salvar baleias (Projeto Jonah), todos tentando manter as baleias vivas, cobrindo-as com toalhas molhadas.
      Apesar de todos os esforços a situação no local é complicada. Quando a maré começar a subir e, por razões de segurança, as equipas terão de abandonar o local. Esse será o momento do tudo ou nada, pois para sobreviverem, as baleias terão de conseguir aproveitar a maré alta para voltar ao mar, caso a sua condição física o permita.
      Os arrojamentos de baleias são um fenómeno comum entre os meses de novembro e abril. No entanto, este ano, têm sido mais frequentes que o habitual.
      No início de janeiro, a dois quilómetros de Golden Bay, deu-se o arrojamento de 25 baleias, 12 sobreviveram, e, em novembro, no mesmo local, 65 cetáceos encontraram a morte naquelas águas pouco profundas.
      Subsiste a dúvida sobre as circunstâncias concretas destes aparentes suicídios em massa, havendo no entanto sérias hipóteses que apontam a atividade humana como causadora dos distúrbios que conduzem à morte estes animais.

domingo, 22 de janeiro de 2012

Do Desespero Humano

      «Enquanto não conseguirmos eliminar nenhuma das causas do desespero humano, não temos o direito de eliminar os meios com que o homem procura desembaraçar-se do desespero.»
      Antonin Artaud (1896-1948).
      Poeta, escritor e dramaturgo francês, fortemente ligado à corrente Surrealista. A sua vida foi bastante atribulada estando mesmo internado vários anos em hospitais psiquiátricos. A sua poesia e escritos eram considerados absurdos e delirantes, ou seja, surrealistas, tendo então sido sujeito a tratamentos vários como electrochoques (tratamento que se veio a abandonar por se verificar inútil e prejudicial). Diria na altura: «Não quero que ninguém ignore os meus gritos de dor e quero que eles sejam ouvidos.» e diria também: «Ninguém alguma vez escreveu ou pintou, esculpiu, modelou, construiu ou inventou, senão para sair do inferno.»

sábado, 21 de janeiro de 2012

Vês as Estrelas ?

      «Se de noite chorares o Sol, não verás as estrelas.»
      Rabindranath Tagore (1861-1941)
      Escritor indiano

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Biblioteca Libertária

      Estão disponíveis para “download” gratuito 40 obras libertárias, em ficheiro PDF, disponibilizadas pelo coletivo “Rádio Cordel Libertário”.

      O coletivo já disponibilizava algumas obras, ainda que incompletas, mas com esta recente atualização as obras estão inteiras e são mais.
      Dizem: «(…)alguns podemos achar com facilidade pela Internet mas outros foi necessário fazer uma intensa busca. Pretendemos colocar cada vez mais livros para que possam contribuir para os estudos das companheiras e companheiros libertárias/os e anarquistas, e assim possibilitar cada vez mais um maior entendimento e reflexão sobre o pensamento libertário e anarquista. Pedimos para quem tem livros libertários e anarquistas digitalizados que mandem para nós para que possamos coloca-los à disposição para “download” no nosso blogue. Precisamos cada vez mais socializar o conhecimento e usar a internet como um dos meios para isso. Conhecimento não é mercadoria seja bem vinda/o à nossa Biblioteca Libertária.»
      Há uma ligação permanente ao Rádio Cordel Libertário aqui ao lado na coluna dos Sítios a Visitar.


quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Boicote aos Pagamentos

      No próximo dia 21 de janeiro (sábado), pelas 15 horas, a “CasaViva” acolhe uma reunião preparatória inter-colectivos/inter-associações do Porto, organizada pela Assembleia Popular do Porto, para debater os seguintes assuntos:

      1– Pela mobilidade das populações,
      2– Contra os novos aumentos dos tarifários dos transportes públicos urbanos e
      3– Contra os cortes nos passes e em linhas e carreiras.
      O chamamento à reunião é dirigido a todos os utentes dos transportes públicos da área metropolitana do Porto, organizações sociais, culturais, ambientais, sindicais, de trabalhadores, de moradores, cívicas e políticas da área metropolitana do Porto.
      Esta reunião vem na sequência de uma proposta de boicote ao pagamento de bilhetes e passes, a acontecer de imediato, tendo em conta o fim dos descontos para jovens, estudantes e idosos, bem como o aumento das tarifas dos transportes, tudo previsto para iniciar no próximo mês de fevereiro.
      Mais info em:
http://assembleia-popular-do-porto.blogspot.com
http://www.facebook.com/events/142937589143789
http://boicotetransportes.blogspot.com
http://casa-viva.blogspot.com

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

10 Anos de ativismo ABC

      No próximo dia 28 de janeiro, a partir das 16 horas, o coletivo Ativismo ABC comemorará o seu décimo aniversário na Casa da Lagartixa Preta, em São Paulo (Brasil).

      Haverá lançamento e apresentação de livros, bem como de uma publicação que assinalará o aniversário do coletivo com conversa sobre o assunto, para terminar com música ao vivo.
      Mais info no sítio do coletivo cuja ligação permanente se encontra aqui ao lado na coluna dos “Sítios a Visitar” sob a designação de “Ativismo ABC”.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Safari Humano

      Uma agência de turismo está a ser processada depois de ter organizado uma espécie de “safari humano” nas ilhas Andaman, em pleno oceano Índico, onde os nativos tribais eram forçados a dançar para os turistas em troca de comida.
      O vídeo, divulgado na semana passada (que podes ver abaixo), não deixa dúvidas de que um grupo de mulheres semi-nuas da tribo Jarawa foi forçado a dançar para divertimento dos turistas.
      O caso desencadeou uma onda de protesto na comunicação social indiana e por parte de organizações de direitos humanos. No entanto, as mesmas admitem que práticas idênticas são comuns nas ilhas Andaman, não obstante a legislação existente para proteger a tribo Jarawa do contacto com o mundo exterior.
      O aglomerado de cerca de 570 ilhas Andaman e Nicobar pertence à Índia e é a casa de várias tribos há milhares de anos. A tribo Jawara, por exemplo, é composta por cerca de 400 pessoas que tiveram raros contactos com pessoas externas à tribo.

      A tribo Jarawa vive numa reserva de aproximadamente 1000 metros quadrados que deveria ter restrições à entrada, tendo apenas alguns alertas como: não tirar fotos, não ter contacto ou fazer qualquer coisa que perturbe os membros da tribo. Mas, assim que os portões são abertos, as câmaras começam logo a fotografar e os turistas a atirar bananas e biscoitos para as pessoas, como fariam com animais num safari.
      Na ilha existe uma polícia própria para proteger a tribo dos turistas mas é um polícia que no vídeo dá ordens para que dancem, afirmando ter já lhes dado comida.
      A tribo sempre viveu dentro da selva e só em 1998 começaram a sair do interior da ilha, na sequência de um acidente com um jovem da tribo que, antes partira uma perna e fora levado para um hospital, tendo regressado entusiasmado e relatado como era o mundo exterior, o que foi suficiente para que toda a tribo deixasse de lado a sua tradicional hostilidade e reserva em relação ao mundo exterior.

      O diretor da ONG “Survival International” para além de condenar as imagens tem pedido aos turistas para não entrarem na reserva, distribuído folhetos no aeroporto e afirmou que o caso “cheira a colonialismo e a repugnantes e degradantes zoológicos humanos do passado”.
      Mais info em:
      http://www,andaman.org
      http://www.survivalinternational.org/

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

"Copy Me" é Nova Religião

      A nova religião nascida e reconhecida na Suécia (agora há cerca de uma semana) chama-se “Igreja Missionária do Kopimismo” (Copy me) e registou como símbolos sagrados os comandos das teclas: “CTRL + C” e “CTRL + V”.
      O pai desta nova religião é Isak Gerson, um jovem de 19 anos, estudante de filosofia, que afirma que a cópia e partilha de informações ou ficheiros na Internet é uma virtude sagrada.
      Esta crença não partilha, como as demais, a crença em deuses ou em fenómenos sobrenaturais.
      Os comandos “CTRL + C” e “CTRL + V”, são comandos rudimentares de computação e teclas de atalho para "Copiar" e "Colar" e, por tal motivo, foram considerados símbolos sagrados, por oposição àquilo que, afirmam, ser o que as outras religiões procuram, isto é, o comando “CTRL + U”.
      O fundador da Igreja afirma que já estão registados três mil seguidores na Suécia.
      Assim, para os Kopimistas, copiar a informação de alguém não é um crime mas sim um ato de apreço. Também a liberdade de comunicação é vista com sagrada, devendo ser respeitada. O movimento afirma ainda que «é pecado monitorizar e escutar outras pessoas sem que elas disso tenham conhecimento».

domingo, 15 de janeiro de 2012

Proudhon

      Foi num dia assim, como o de hoje, corria o ano de 1809 (há 203 anos) que, em França, nascia Pierre-Joseph Proudhon.

      Filósofo político e economista francês, foi o primeiro indivíduo a se autoproclamar anarquista, sendo hoje considerado o pai do anarquismo e um dos mais influentes escritores e organizadores anarquistas.
      A sua primeira e maior obra foi publicada em 1840 sob o título de “O que é a Propriedade? Pesquisa sobre o Princípio do Direito e do Governo”.
      A publicação deste livro atraiu a atenção das autoridades francesas, atraindo também o interesse de Karl Marx que com ele se começou a corresponder, iniciando uma amizade e troca de ideias que veio a terminar quando Marx escreveu o texto “A Miséria da Filosofia”, como resposta provocatória ao escrito anteriormente publicado por Proudhon intitulado: “Sistema das Contradições Económicas ou a Filosofia da Miséria”.
      Na obra “Confissões de um Revolucionário”, Proudhon afirmou que “anarquia é ordem”, afirmação que veio a dar origem ao símbolo anarquista que consiste na letra “A” (de Anarquia) rodeada pela letra “O” (de Ordem).


sábado, 14 de janeiro de 2012

Festival de Música Neo-Nazi

      As bestas neonazis da Austrália agendaram para o próximo mês de Abril na cidade de Brisbane, no estado de Queensland, um festival de música que, apesar de ir já para a terceira edição, está a levantar polémica por esta terceira edição estar programada para a capital do estado, ao contrário das outras que passaram mais desapercebidas.
      O festival chama-se “Hammered” e realiza-se por ocasião da habitual celebração nazi do nascimento do louco Adolf Hitler (20-04-1889).
      No cartaz do festival estão já anunciadas várias bandas nacionais e internacionais, todas vinculadas ao ódio racista, xenófobo e ao orgulho branco.
      Na imprensa australiana vêem-se as posições contra, como a oficial do departamento federal da discriminação racial que considerou o festival «repugnante para a comunidade», afirmando ainda que o tema do festival vai contra «os valores multiculturais da Austrália», posições que, em simultâneo, ficam paralisadas pela impotência de ação em face da suposta “liberdade de expressão”.
      O festival Hammered é organizado pela facção australiana dos grupos Southern Cross Hammerskins e Blood and Honour.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Joe Hill e os Escravos Voluntários

      Num dia como o de hoje, 13 de janeiro, corria o ano de 1914 (há 98 anos), o anarco-sindicalista Joe Hill, nascido com o nome de Joel Emmanuel Hägglund, também conhecido como Joseph Hillström (1879ou1882–1915), era preso, acusado de homicídio, vindo a ser executado no ano seguinte, após um controverso julgamento.

      Nascido na Suécia e erradicado nos Estados Unidos da América, foi compositor, músico e libertário, fazendo parte da organização libertária: Industrial Workers of the World (IWW).
      Depois de sua morte foram compostas diversas canções folk em sua memória.
      Joe Hill dizia:
      «Trabalhadores do mundo, acordem! Quebrem as vossas correntes e exijam os vossos direitos. Toda a riqueza que produzis é tomada por parasitas exploradores. Será que vos deveis ajoelhar em profunda submissão, do berço ao cemitério? Será que o peso das vossas ambições vos limita a sereis apenas bons escravos voluntários?»

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Destruir o Ódio

      Irmela Mensah-Schramm é uma cidadã alemã com 66 anos que assumiu a nobre missão de eliminar toda a propaganda grafitada dos grupos neonazis nas ruas da Alemanha, em especial na cidade de Berlim, onde reside.
      Com um raspador, solventes, tintas e ainda uma câmara fotográfica, a professora reformada Irmela, anda dia após dia pelas ruas de Berlim com o objetivo de, como diz: "Destruir o ódio".
      Este trabalho diário consiste no registo fotográfico da propaganda e a sua eliminação imediata, o que já vem fazendo há 25 anos, com cerca de 90 mil registos removidos.
      Irmela vive com três gatos e gasta cerca de 300 euros por mês com esta sua atividade (fotos e produtos) mas preocupa-se com o Mundo e com toda a gente, por isso age diretamente dentro das suas possibilidades.
      Um exemplo.
      Vê o vídeo abaixo.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

A Solidariedade é Uma Arma

      Na próxima sexta-feira e sábado, dias 13 e 14 de janeiro, a partir das 16H00, decorrerão os concertos de solidariedade na Casa Viva.

      Consta do cartaz o seguinte texto:
      “No dia 6 de dezembro de 2008, Alexandros Grigoropoulos foi assassinado em pleno centro de Atenas pelo polícia Epaminondas Korkoneas e o seu cúmplice companheiro de trabalho Vassilis Saraliotis.
      Três anos depois, várias manifestações reafirmaram que não nos esquecemos das consequências da existência de forças policiais nas sociedades de hoje; indivíduos destabilizados psicologicamente por um sistema que os incita à violência ilimitada como resposta a qualquer confronto com o orgulho pela liberdade na população da qual se pensam protetores, às ordens dos objetivos neoliberais dos seus donos.
      No dia 6 de dezembro último (2011) foram apanhados pela polícia de choque grega (YAT) 19 pessoas, 14 delas gregas, três alemãs, uma espanhola e uma portuguesa; quatro dos 5 estrangeiros tiveram de pagar € 2000,00 de multa para poderem esperar em liberdade o julgamento que se efetuará daqui a um ou dois anos (reavendo o valor caso compareçam ao julgamento). Todos os acusados tiveram de pagar € 750,00 de gastos de justiça. Aos lucros do estado somam-se os valores pagos a cada advogado, deixando toda a máquina da justiça de bolsos mais cheios.
      Pois, nós não estamos aqui para tentar convencer ou converter nenhum animal a ser ou em ser humano, cada um toma o caminho que escolhe, é por isso que não nos importa o que digam, nem surpreende o que façam; sabemos que queremos apenas que não existam e com este pensamento traçamos o nosso limite e identificamos o nosso inimigo.
      A solidariedade é uma arma”
      A Casa Viva está em Portugal, no Porto, na Praça do Marquês, nº. 167.
      Mais info nas ligações permanentes à “Casa Viva” e “Rádio Casa Viva “ que encontras na coluna aqui ao lado dos “Sítios a Visitar”.


terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Francisco Ferrer Guardia

      Num dia como o de hoje mas do ano de 1849 (há 163 anos), nascia em Espanha Francisco Ferrer Guardia, notável pensador anarquista catalão, criador da Escola Moderna (1901) e de um projeto prático de pedagogia libertária.

      Ferrer foi executado em 1909, após perseguições do Estado e da Igreja, sendo acusado de ser o mentor intelectual de agitações populares em Espanha e, por isso, fuzilado. Em reação à sua execução o movimento operário em diversos países protestou, sendo duramente reprimido e muitos sujeitos a prisão.
      O método e filosofia de educação de Ferrer espalharam-se, após a sua morte, por todo o Mundo. Criou os conceitos educativos denominados por Escola Moderna, um movimento de pedagogia libertária que consistia num movimento internacional de educação e apoio dos trabalhadores e jovens.
      A seguir estão os princípios da Escola Moderna:
      1 – A educação da infância deve fundamentar-se sobre uma base científica e racional; em consequência, é preciso separar dela toda a noção mística ou sobrenatural;
      2 – A instrução é parte da educação. A instrução deve compreender também, junto à formação da inteligência, o desenvolvimento do caráter, a cultura da vontade, a preparação de um ser moral e físico bem equilibrado, cujas faculdades estejam associadas e elevadas ao seu máximo de potência;
      3 – A educação moral, muito menos teórica do que prática, deve resultar principalmente do exemplo e apoiar-se sobre a grande lei natural da solidariedade;
      4 – É necessário, sobretudo no ensino da primeira infância, que os programas e os métodos estejam adaptados o mais possível à psicologia da criança, o que quase não acontece em parte alguma, nem no ensino público nem no privado.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

O Dia do Fico

      Comemora-se hoje no Brasil o Dia do Fico.
      Corria o ano de 1822 e, num dia assim como o de hoje, o então príncipe regente D. Pedro I do Brasil e IV de Portugal, decidiu ficar no Brasil não regressando a Portugal, conforme haviam deliberado as Cortes Portuguesas, entrando de imediato em conflito com Portugal que pretendia a manutenção do Brasil como colónia portuguesa.
      Em Setembro do mesmo ano foi declarada a independência do Brasil.
      O Dia do Fico é pois comemorado como se fosse uma declaração de independência, pois o regente atendeu e corajosamente satisfez os pedidos dos brasileiros contrariando as ordens da metrópole, posição inédita no colonialismo.
      Terá então dito: “Se é para o bem de todos e felicidade geral da nação, estou pronto! Digam ao povo que fico.”
      Para além do facto histórico, o Dia do Fico serve também para alertar que todos nos podemos opor ao poder instituído e que, com tal atitude, sempre podemos mudar o curso da História da forma que pretendermos, se a tal nos dispusermos.

domingo, 8 de janeiro de 2012

A Política e a Igreja

      «A política e a Igreja são a mesma coisa; ambas deixam as pessoas na ignorância.»
      Bob Marley (1945-1981)
      Cantor reggae jamaicano

sábado, 7 de janeiro de 2012

O Eco de Ravachol

      Foi num dia assim como o de hoje mas do ano de 1893 (há 118 anos) que saía à rua, na cidade espanhola de Sabadel (perto de Barcelona) o primeiro número do jornal intitulado “El Eco de Ravachol”.

      Com este título o jornal rendia homenagem e apropriava-se do ideário de Ravachol; célebre dinamitador francês que havia sido guilhotinado 5 meses antes.
      Saíram apenas 3 números nesse mesmo mês de Janeiro, tendo tais números valido ao seu diretor (Joaquin Pascual) a prisão.
      Ravachol foi um dos mais famosos anarquistas franceses, tornando-se, no seu tempo, o arquétipo do “anarquista lançador de bombas”, através das suas ações diretas violentas contra o Estado francês.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Nazi-leaks

      Acaba de ser lançado um novo sítio do mesmo tipo do “Wikileaks”, no âmbito de uma nova campanha promovida pelo grupo de “hackers” “Anonymous”, destinado a divulgar a identidade de pessoas ligadas à extrema-direita alemã.
      O novo sítio denomina-se “nazi-leaks.net” e resulta da operação “Blitzkrieg”, campanha do coletivo “Anonymous” cujo alvo são os militantes ou simpatizantes de movimentos de extrema-direita.
      Um dos primeiros documentos divulgados através do portal é uma lista onde surgem os nomes de alegados dadores do Partido Nacional Democrático Alemão. Além desta lista, o mesmo sítio reúne dados pessoais de membros do partido, listas de clientes de lojas relacionadas com a extrema-direita, entre outra informação.
      Mais info em: http://nazi-leaks.net

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

O Gato Vadio e a(s) Sexualidade(s)

      O Gato Vadio é um local no Porto (Portugal) que se apresenta como uma livraria, um café-bar e um espaço de intervenção. Este local fica na Rua do Rosário, nº. 281 daquela cidade e tem ligação permanente ao seu sítio na rede na coluna dos Sítios a Visitar, onde podes colher mais informação.

      Hoje, logo à noite, pelas 22 horas, será exibido o filme “Relatório Kinsey”, realizado em 2004 e com a duração de 118 minutos. Este filme está inserido no tema “Coisas da(s) sexualidade(s)” da programação do Gato Vadio.
      O filme retrata a vida de Alfred Kinsey, que questionou os valores opressivos da sexualidade do seu tempo, destruiu mitos sobre a masturbação e outras formas de prazer, definiu a orientação sexual como um contínuo entre completamente heterossexual até completamente homossexual. Publicou em 1948 uma obra sobre o comportamento sexual masculino e em 1953 sobre o comportamento sexual feminino. Foi o estudo com maior número de pessoas entrevistadas até hoje. Kinsey morreu em 1956, antes da chamada revolução sexual dos anos 60”.
      Continuando com o tema das “Coisas da(s) Sexualidade(s)”, no próximo sábado (dia 7), também pelas 22 horas, haverá um debate sob o título de “Os perigos da Heternormatividade”, com Nuno Carneiro, investigador em Ciências Sociais, ativista LGBT e Psicoterapeuta.
      A heteronormatividade impõe-se, assimila-se, entranha-se – como prática discursiva, institucional, reguladora do corpo social, fazendo crer em linhas estruturadas e retas de viver a sexualidade, uma só, maior e melhor que quaisquer (possíveis) outras, para que não ameacem deixar de ser outras e para que nos encerremos, sem exceção, em espaços sufocantes de nós e de relação. Eis os seus perigos. E eis, talvez, uma possibilidade outra de nos encontrarmos – a de ao menos perguntarmos "e se não tiver que ser assim?".


quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Socialismo Libertário #27

      A folha nacional do FAO (Fórum do Anarquismo Organizado) com a designação de “Socialismo Libertário”, disponibiliza a sua última edição, a número 27, “online”, que podes baixar no seguinte endereço: http://www.4shared.com/document/FfjvSOj8/soli_27.html
      Nesta edição consta uma breve análise da conjuntura da política do governo Dilma e da Dívida Pública, das lutas sindicais, mega-eventos e plano estratégico de segurança das elites, além da posição assumida sobre a recentemente aprovada Comissão da Verdade.
      A folha nacional do FAO tem distribuição gratuita e pode ser encontrada nas diversas organizações anarquistas que compõem o Fórum ou no endereço acima indicado.

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

A Secção Nihilista

      Com a assinatura de "Columna de Nihilistas", o comunicado que abaixo se reproduz, reivindica vários ataques com objetos contundentes contra sucursais bancárias, estabelecimentos de moda e câmaras de videovigilância, assim como cortes de trânsito, dois ataques incendiários contra caixas automáticas (multibancos) e uma bomba de ruído em frente a uma esquadra policial, sendo todos os atos cometidos na cidade de Barcelona e nas suas imediações.

      O comunicado consta na página http://es.contrainfo.espiv.net/ (com ligação permanente na coluna dos Sítios a Visitar com a designação de Contra Info) e fica reproduzido tal como encontrado, isto é em castelhano.
      «La ciudad de las bombas volverá a arder.
      Reivindicación de ataques contra la autoridad, el capital y por la propagación de la revuelta.
      Dia 28 de Noviembre: A las 15:00h de la tarde en el municipio de Montcada i Reixac se atacó la CCTV atacando con martillos y con cuerdas gruesas varias cámaras de (in)seguridad.
      Día 6 de diciembre: A las 7:30 de la mañana un grupo de compañerxs cortó la calle Tessàlia en el precario barrio de La mina, seguidamente se atacó una sucursal bancaria cercana en solidaridad con el compañero Alexis Grigoropoulos “Gregory”.
      Día 12 de diciembre: Se cortó la calle Mercé Rodoreda a las 8.00h, después se arrojó pintura y se golpearon con piedras las vidrieras de diversas tiendas de cadenas de moda. Horas más tarde en vísperas de las 21:30h después de que finalizara la marcha en recuerdo del compañero Roger se atacaron diversas sucursales bancarias en Vila de gràcia.
      Día 19 de diciembre: Fueron atacados dos cajeros autómaticos de Caixa Catalunya en la calle Mare de Déu de Lorda con dos Cóctel Molotov a las 2:30h de la noche.
      Dia 20 de diciembre: A las 23:00h aproximadamente, se colocó una simple bomba de ruido en las afueras de la comisaría del barrio de Glòries de lxs Mossxs d’Esquadra. Horas más tarde y cerca de la 1:32 se atacaron diversas oficinas de seguros con martillos y palos de madera anchos.
      Si desde pequeñxs nos oprime el capital, desde pequeñxs lucharemos contra el capital! ¡Por una insurrección autónoma y salvaje!
      Estamos asistiendo a una etapa muy confusa e interesante a la vez. Las largas colas del paro, las decenas de paradxs esperando en las lonjas y obras que les den un puesto de trabajo a las 8 de la mañana, el canibalismo social, la miseria y podredumbre, la marginalidad de los suburbios y barrios satélites son ya una evidencia innegable. Sin embargo, ante las nuevas condiciones político-económicas que se dan o más bien, se radicalizan, todxs adquieren una posición dentro del conflicto social permanente. El sistema decide radicalizarse, perpetuar y aumentar el control total. La presencia de cámaras que convierten a paradas de metro o supermercados en bunkers se extiende y se extrapola al campo de las manifestaciones anticapitalistas.
      El sistema se radicaliza, nosotrxs también. Al contemplar los exagerados dispositivos policiales, la omnipresencia de cámaras CCTV y demás peculiaridades de un sistema autoritario, entendemos que la única alternativa posible es la creación de un nuevo paradigma basado en las relaciones humanas afines. La proliferación de disturbios y acciones contra la autoridad y el capital son más necesarias que nunca. ¡Radicalizarse pues el sistema se ha radicalizado! Un soplo de aire fresco y un cambio generacional amplio, una forma de lucha basada en el ataque difuso, en la organización antiautoritaria y asambleas autónomas ajenas a organizaciones burocráticas. Saltarse las leyes pues solo así podremos conseguir el cambio que queremos.
      No atacamos solo al capital como venganza de nuestra situación económica, lo atacamos por que simplemente, no nos gusta. No nos gusta esta vida condenada a puertas automáticas y rejas, a la calificación continua y al pensamiento único mercantil impuesto desde las escuelas, la religión y el arte moderno burgués. No nos gusta el urbanismo que solo busca aumentar la productividad de la explotación de lxs individuxs. Como jóvenes precarixs nos vemos perdidxs en el entorno de la exclusión social. No tenemos futuro laboral posible, se han cargado nuestro futuro antes siquiera de que tuviéramos conciencia. Por eso, no nos queda nada salvo que proliferar los enfrentamientos contra lo que no nos gusta, seguir con las acciones, ser irreductibles, agarrarnos a un clavo ardiendo y no dejarnos arrastrar por un país cada día más pobre.
      Estamos del lado de lxs inmigrantes, de lxs sintecho, de lxs aprecariadxs, de lxs invisibles, estamos del lado de lxs que okupan y roban. Ante un mundo basado en construcciones sociales autoritarias no nos queda más que destruir y acabar con la certeza de la rutina, okupar y expropiar.
      ¡Un saludo a la gente subversiva de los suburbios y de los ghettos! ¡A lxs que conspiran! ¡A lxs que rompen los pivotes de las aceras y atacan a los bancos! Nos vemos en las barricadas, en la rebelión.
      Viva Exarchia y la resistencia en los barrios.
      ¡Abajo el capital, el estado y el poder adulto!
      ¡Por la libertad del individuo!
      ¡Por el ataque difuso anónimo e incendiario!
      ¡Por la resistencia armada del lumpen y de la clase aprecariada!
      ¡Por la resistencia combativa de las barriadas contra las políticas neoliberales!
      ¡Abajo el trabajo!
      ¡Viva la Acracia!
      Alexandros, Mustapha, Roger, Patricia Heras, ni olvido ni perdón.
      Columna de Nihilistas.»


segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Libera #151

      O nº. 151 do boletim informativo da Federação Anarquista do Rio de Janeiro – Libera – está já disponível na rede para baixar.

      Neste número é apresentada uma análise de conjuntura sobre as greves no Governo Dilma. É publicado também o manifesto produzido pelas organizações Anarquistas especifistas do Nordeste e o documento de fundação do Coletivo Anarquista Bandeira Negra – SC.
      Lê e /ou baixa o boletim no seguinte endereço: http://anarquismorj.files.wordpress.com/2011/12/libera_151.pdf

domingo, 1 de janeiro de 2012

Grupo de Iniciativas Informativas Diárias

      Este artigo que lês está publicado numa das várias iniciativas informativas que compõem o Grupo Info-Dia, um grupo dedicado à informação alternativa, global, não massificada, gratuita e diária.
      Esta iniciativa divulgativa nasceu em Janeiro de 2007 (há 5 anos), inicialmente sob a forma de mensagens curtas (SMS) para um determinado grupo restrito de beneficiários, tendo, ao longo do tempo saltado para um blogue e outro e outro e mais outro, contando hoje com assíduas visitas diárias, em todas as plataformas, vindas de todo o planeta onde haja um falante de Língua Portuguesa, tendo ainda leitores assíduos de falantes da Língua Castelhana (Espanhol).
      Todos os dias são publicados novos artigos em mais do que um blogue e noutras plataformas, como redes sociais, de forma a alcançar um maior número de leitores e poder assim transmitir conhecimento que não está disponível nos normalizados e embrutecedores meios de comunicação social.
      Os artigos não são publicados de forma massiva, isto é, não são publicados em quantidade nem pretendem alcançar o grande público consumidor de estereótipos e estereóestúpidos.
      Todos os dias são selecionados os melhores acontecimentos, as notícias menos divulgadas, aqueles factos que deveras interessam e podem aportar algo mais ao nosso conhecimento geral do Mundo e de nós próprios, enquanto seres divinos que somos e todo-poderosos.
      O Mundo, a Vida e a Liberdade podem ser melhores do que isto. Esforça-te para o conseguires, cada segundo, cada vez que respires. Liberta-te a ti mesmo pelo conhecimento, não acreditando nas mentiras das religiões, dos poderes, dos Estados...
      A sabedoria é o único poder maior. Aprende, para saberes mais do que eles. O conhecimento é a tua arma de guerra mais poderosa e destruidora. Usa-a, ataca, mata, destrói.
      A seguir estão os endereços de todos os sítios do grupo até ao presente:

      1 – INFO-DIA:
      http://info-dia.blog.pt
      (informação diária diversificada no Blog.pt)

      2 – INFODIASMS:
      http://infodiasms.blogspot.com
      (informação diária diversificada no BlogSpot)

      3 – SABEMAIS:
      http://sabemais.wordpress.com
      (informação diária diversificada no Wordpress)

      4 – TWITTER:
      http://twitter.com/sabemais
      (informação diária breve no Twitter)

      5 – FACEBOOK:
      http://www.facebook.com [InfoDia Sms]
      (informação diária diversificada no Facebook)

      6 – ANARQUINFO: (este blogue)
      http://anarquinfo.blogspot.com
      (informação diária específica do mundo anarquista)

      7 – BLAVING (Voz):
      http://pt.blaving.com/infodia
      (a informação em voz para ouvir)

      8 – GOOGLE+:
      https://plus.google.com [Info Dia]
      (informação diária diversificada no Google+)

      9 – ORKUT:
      http://www.orkut.com [Info Dia]
      (informação diária diversificada no Orkut)

   10 – DIASPORA:
      http://diasp.eu [Info Dia]
      (rede social alternativa ao Facebook)
.
    11 – SMS:
      (mensagens para os telefones dos operadores portugueses)
.